Domingo, 26 de Junho de 2011

that's a clichê

Hoje vi o J.! Minto..senti-o primeiramente.

 

Uma sensação antiga, uma dor de não o possuir na verdade mas de o ter em mim constantemente!

 

Penso que poderá ter sido apenas o fogo da ternura e da amizade, ou talvez um pouco mais que isso, senti-me a crescer por dentro, despenhei-me novamente no abismo do amor. E este já não tem partilha!

 

Distanciou-se rapidamente (e com que perfeição), desfolhou-me o sonho e habituou-me já a uma lágrima que não seca..

 


publicado por devaneios demarcados às 20:44
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 24 de Junho de 2011

BJ

Nem sempre o que queres é o que precisas. Clara como a minha lucidez.

 

 

Hoje repara nas estrelas, como elas brilham, como são todas tão diferentes e tão iguais. Lembra-te que já não estou aí. Que tomei o meu rumo, depois de tudo o que relembrei.

 

A tua pele, os teus ossos, a tua cartilagem, tudo tão singelo, e amei-te tanto! Algo tão bonito, e sei que sabes o quanto te queria aqui a abraçar-me…

 

Ultrapassei tudo e todos, vês o que fiz para te ter aqui!? Que coisas que fiz… Chamaram-me egoísta e masoquista. Acreditei em mim, simplesmente.

 

Por entre o medo e a culpa, questionava-me incessantemente …mas tu sabe-lo melhor que ninguém.

 

Mas as estrelas continuavam num brilho enternecedor, cintilante, tão equívoco. Continuavam a iluminar todas as nossas noites, brilhavam para nós!

 

Olha-as, depois de tudo o que me fizeste…

 

 

Estão tão diferentes e tão iguais… Um dia digo-te porquê.

 


publicado por devaneios demarcados às 19:20
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 23 de Junho de 2011

..até se cansar!

«Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? (...) As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar. Sim, mas como se faz? (...) Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre. Podem pôr-se processos e acções de despejo a quem se tem no coração, fazer os maiores escarcéus, entrar nas maiores peixeiradas, mas não se podem despejar de repente. Elas não saem de lá. Estúpidas! É preciso aguentar. Já ninguém está para isso, mas é preciso aguentar. (...) É preciso paciência. O pior é que vivemos tempos imediatos em que já ninguém aguenta nada. Ninguém aguenta a dor. De cabeça ou do coração. Ninguém aguenta estar triste. Ninguém aguenta estar sozinho. Tomam-se conselhos e comprimidos. Procuram-se escapes e alternativas. Mas a tristeza só há-de passar entristecendo-se. Não se pode esquecer alguém antes de terminar de lembrá-lo. (...) É preciso aceitar esta mágoa, esta moinha, que nos despedaça o coração e que nos mói mesmo e que nos dá cabo do juízo. É preciso aceitar o amor e a morte, a separação e a tristeza, a falta de lógica, a falta de justiça, a falta de solução. (...) Dizem-nos para esquecer, para ocupar a cabeça, para trabalhar mais, para distrair a vista, para nos divertirmos mais, mas quanto mais conseguimos fugir, mais temos mais tarde de enfrentar. Fica tudo à nossa espera. Acumula-se-nos tudo na alma, fica tudo desarrumado. O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar.»

 

(Miguel Esteves Cardoso, em "Último Volume") 

 

 


publicado por devaneios demarcados às 00:05
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Junho de 2011

B.

É em dias como este que a saudade me assola, me faz esboçar um sorriso rasgado!

 

Sinto saudade de muitos dos que partilharam um pouco da sua vida comigo, de quem preferiu fugir e não saber mais de mim, daqueles que permaneceram, daqueles com quem estive ontem, de muitos…

 

Nada indica que tenha saudades de todos aqueles que já conheci.Na verdade, sinto falta de quem me diz imenso.

 

Penso em ligar-lhes, estar com eles, ler-lhes as pupilas, reconhecer a falta que lhes faço. Mas seguidamente reconheço que não tenho tempo para quem não o quer.

 

Às vezes chego a ter saudades de mim.

 

 

 

«There are no facts, only interpretations.» — Friedrich Nietzsche


publicado por devaneios demarcados às 18:34
link do post | comentar | favorito
Sábado, 18 de Junho de 2011

change your mind.

«Never go to bed mad, stay up and fight!»

 


publicado por devaneios demarcados às 23:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Maybe one day'

 

Como te tivesses tornado o centro de tudo. De todas as atenções. E de um momento para o outro, tornaste-te o mundo de muita gente!

 

Talvez um dia. Quiçá nunca.

 

 

 

«A pior cegueira é a mental, que faz com que não reconheçamos o que temos à frente.»

-Saramago

 


publicado por devaneios demarcados às 12:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 15 de Junho de 2011

Haverá pior contradição??

 

Um beijo..


publicado por devaneios demarcados às 20:43
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 13 de Junho de 2011

«Every gesture is a revolutionary act.»

 «If I write what I feel, it's to reduce the fever of feeling. What I confess is unimportant, because everything is unimportant.»

 

«I've always rejected being understood. To be understood is to prostitute oneself. I prefer to be taken seriously for what I'm not, remaining humanly unknown, with naturalness and all due respect.»

 

«Literature is the most agreeable way of ignoring life.»

 

-Fernando Pessoa!

 

 

Probably, that's why I love to write...


publicado por devaneios demarcados às 20:35
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 8 de Junho de 2011

that's an option!

«…queria esquecer-te à viva força, como quem arranca as crostas de uma ferida que ainda não sarou, O resultado foi semelhante, fiquei com a alma em carne viva. Pode existir maior cliché?»

 

 

What a wonderful change!...


It's amazing how things can improve!

 


publicado por devaneios demarcados às 19:15
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 7 de Junho de 2011

You know who I am.

Tinhas toda a razão quando me dizias que havia tanta gente surpreendente mesmo ao meu lado.

 

E já o descobri! E é tão bom vivê-lo. Obrigada. 

 


publicado por devaneios demarcados às 17:34
link do post | comentar | favorito
«A man should look for what is, and not for what he thinks should be.» __________________________ - Albert Einstein
«...things don't have to be extraordinary to be beautiful. Even the ordinary can be beautiful.»

*Janeiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


*posts recentes

* ...

* 2013.

* Deste razão ao meu 0912.

* ...

* #

* O silêncio vai ser a tua ...

* E com que leviandade...

* O fim.

* ?

* ...

*arquivos

* Janeiro 2013

* Dezembro 2012

* Outubro 2012

* Setembro 2011

* Julho 2011

* Junho 2011

* Maio 2011

* Abril 2011

* Março 2011

* Fevereiro 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Outubro 2010

* Setembro 2010

* Agosto 2010

* Julho 2010

* Maio 2010

* Março 2010

* Fevereiro 2010

* Janeiro 2010

* Dezembro 2009

*mais sobre mim

*pesquisar